domingo, 24 de abril de 2011

Melancia ao molho madeira no País das Maravilhas

Quem me conhece, sabe que eu não sou boa de garfo. Literalmente, pois eu só fui aprender direito lá pelos meus 10 anos, por causa da minha canhotice aguda. Mas, sem brincadeiras, eu não sou fã de... comer.

Sinceramente, comer é algo muito chato. E eu que tenho o maxilar deslocado... fica pior ainda. Além do mais, comida é algo nojento. Sim, aquela coisa molhada, que quando não está quente fica horrível e... Chega. Não é disso que eu vim falar. AH, e tem aquele negócio de pegar com a mão e... TÁ, agora eu parei.

Eu posso não ter o melhor paladar de Manaus, mas pelo menos, alguma noção eu tenho.

Bon appétit, mes amies... podem sentar na mesa que lá vem história.

***

É almoço de páscoa na família. Reunimos os que tiveram coragem para nos acompanharem até o restaurante Cero's, e tentar parecer uma família normal tendo um almoço normal num feriado normal.

Mas vocês sabem como isso é impossível comigo.

A mesa, redonda, com toalha cafona e cadeiras mais ainda, foi onde tudo aconteceu. Lá estávamos nós, reunidos naquele ambiente Casa dos Dursley, comendo e alfinetando as pessoas da mesa. Da nossa mesa.

-Ana, você engordou, hein? - disse a tia 1 para a minha mãe, que já estava, digamos, um doce de pessoa desde mais cedo. Eu não lembro se rolou patada, mas isso não importa agora.

Eu comia frango e carne. Sim, eu comia carne no Domingo de Páscoa, podem me matar agora. Mas isso também não importa, e nem eu me importo.

O que mais impressionava era a minha prima Nathália, de 12 anos. Ela derramou feijão pelo prato inteiro, e comia carne e arroz. Mas adivinha? Isso também não importa. O que importa era que ela tinha pegado duas pirâmides de melancia e colocado no canto do prato. Se tivesse mais uma, seria uma das 7 maravilhas dos pratos de comida do mundo.

-Nathália, tu juras que vai comer isso aí?
-Eu gosto de melancia.
-Então tá.

E a conversa continua.

Uma hora, todos já haviam acabado, e era hora da Nathália comer suas amadas e deliciosas melancias. Mas o problema é que ela tinha espalhado o molho madeira e o caldo do feijão pelo prato inteiro, tornando aquilo uma cena linda de se ver.

-Mãe, acho que temos um problema. - ela disse.
-Nada, filha, tá ótimo. Come - disse a tia 1, irritada.

E eu só olhando a cena, completamente assustada, procurando aceitação. Olhei pro meu irmão Carlinhos, que parecia pensar o mesmo que eu. Ufa. Não sou louca.

-Nathália, deixa de besteira e come logo - disse a minha mãe.

A Nathália olhava para todos os lados.
-Mas é que eu não quero comer. Foi você que pediu, mãe, agora TU come.
-DEIXA DE TEIMOSIA, NATHÁLIA! COME LOGO ESSA MELANCIA OU...

Surreal.
A mesa redonda lembrava aquela do País das Maravilhas, onde o Chapeleiro Maluco e a Lebre de Março tomam chá. Nathália era Alice, e eu era uma mera figurante, pelo menos por enquanto. Assistia em silêncio, até o Chapeleiro se manifestar:

-Mãe - chamou Carlinhos - Não se come a melancia assim, eu entendo. Ela misturou com o molho madeira, e nem está mais com o gosto da fruta.

Minha mãe se rebelou.
-VOCÊS NÃO SABEM MAIS O QUE É SAUDÁVEL, ESTÃO TODOS ERRADOS! A FRUTA É PRA SER COMIDA COM A CARNE TAMBÉM! É ASSIM QUE SE DEVE COMER!

-Certo. Mas tem gente que não gosta de comer a fruta enquanto almoça. E a Nathália nem queria. Então...

Nessa hora, Absolem, a lagarta azul que fuma, ou melhor, a tia 2, rouba um pedaço de carne daquela confusão toda do prato.

Meus olhos arregalados neste momento não importam.

-Vocês são todos loucos - foi o que eu disse. - Isso aqui tá parecendo mais a hora do chá no País das Maravilhas.

Todos caíram na gargalhada e começaram a indicar seus personagens. E justo quando a Nathália pensou que tinha se safado de comer a melancia ao molho madeira, iguaria no País das Maravilhas...

-Nathália... - a mãe repreendeu.
-AAAAH, MÃE!

***

Eu realmente não lembro como a história acabou, sério mesmo. E olha que foi hoje. Deve ter sido porque a minha cabeça estava sintonizada nos ovos de chocolate que me aguardavam no carro... ou só porque eu sou uma louca amnésica mesmo. É.

Eu só sei que a minha família é muito estranha. Muito, demais.
E eu MAL POSSO ESPERAR pro Natal chegar e... Tá, chega de ironia.

Feliz finalzinho de páscoa pra vocês.
E pro pessoal que mora no País das Maravilhas, feliz despáscoa. Porque amanhã não é mais páscoa, e eu quero dar as felicitações adiantado.

Só pra fazer vocês babarem...

Um comentário:

. disse...

ameiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiii
Esse texto esta otimo...
Simplesmente adoro...
Sabe que falo dos seus textos pra uma amiga minha... ela virou sua fã... esta te seguindo tbm.
Ahh adoro seu blog, Boa semana querida E espero que sem melancia=/

Bju querida=*