segunda-feira, 18 de abril de 2011

Mente sem fronteiras, coração sem limites

Sou daquelas que quando fica presa no elevador, em vez de pensar "OHMEUDEUS! ESTOU PRESA NO ELAVADOR!", pensa "Cara, acho que vou fazer um conto onde alguém fica preso num elevador... aí ele reflete sobre a vida e sai de lá uma nova pessoa. Vai ser um sucesso".

E isso aconteceu ontem.

A escrita faz parte de mim. A criatividade também. Agora, parece que o pânico não me pertence.

Aperfeiçoei a história enquanto o elevador subia loucamente para cima e para baixo, até parar e abrir na última garagem, já perto das portas do inferno, de tão longe que fica.

Nem me importei e logo dirigi-me para o outro elevador, onde estudei seu formato, seu tamanho, e quantas vezes uma pessoa pode bater com força na porta sem ela quebrar. Tudo na prática.

A porta abriu no meu andar, e dei-me de cara com a minha imagem no espelho.

"Você é louca, garota. Mas eu gosto." - o reflexo disse.


"Vá lá e seja feliz".


4 comentários:

Carla Santos disse...

AH são os acasos que nos ensinam grandes coisas nessa vida :)

. disse...

Adoroooooo...
Eu nunca fiquei presa no elevador, mas juro que já imaginei muitas vezes kkkkkkkkk

ah gostei muito querida...
bju=*

Jhullie Andrade disse...

Olá Karla, tudo bem? Quem vos escreve é a Jhullie que trabalhava no Manauara, lembra? estou agora no Am. Shopping. Seu pai me falou a respeito do seu blog, e eu vim aqui dá uma olhadinha! Adorei! forte abraço! Jhullie.

Debora Mota disse...

A última vez em que fiquei presa no elevador foi há mais de 20 anos. Acho que se eu ficasse presa hoje, ficaria irada, mas morrendo de medo. Nem me lembraria que sei escrever, hehe.
Continue com essa força!