domingo, 6 de março de 2011

DISNEY HOLLYWOOD STUDIOS - MGM

Este post faz parte do especial DIÁRIO DE UMA VIAGEM PARA FLÓRIDA - THE SUNSHINE STATE. Parte 5.

Após a baita confusão no dia passado por causa do desconhecido feriado judeu... enfim um dia de calmaria.
Acordamos tarde e vimos que não daria tempo de ir no Epcot, porque o parque é muito grande. "Então, vamos logo no MGM?".


O símbolo do parque MGM (não importa se mudaram o nome, pra mim é MGM) é o chapéu do Mickey Feiticeiro. E algumas pessoas felizes um dia descobriram que se tirassem a foto no ângulo e lugar certo, iria parecer que elas estavam usando o tal chapéu. É claro que eu resolvi ser uma pessoa feliz também.

O dia estava bastante agradável, e isso fez tudo ficar bem mais divertido. Sem nenhum sinal de chuva - vocês vão ver o quanto isso é importante a ser mencionado mais tarde.

Nesse dia, estávamos todos juntos - eu, meu pai Carlos, Carlinhos, tio Antônio, tia Priscilla e meus primos Giovanni e Tiago. E todos juntos decidimos começar o parque pela atração Sounds Dangerous, que é uma experiência que explora os efeitos sonoros utilizados nos filmes e na televisão, e passa a maior parte na completa escuridão.

É meio chata para crianças mais novas porque além de ser tudo escuro, não dá pra entender nada se você não fala inglês. Nós colocamos os fones de ouvido e ficamos só... escutando. Em alguns momentos, a tela acende e podemos ver o que o personagem está fazendo, mas aí.. bem, apaga de novo.

Pra falar a verdade, é uma atração meio chata pra todo mundo.

Depois dela, saímos CORRENDO (literalmente), para chegar a tempo no show Indiana Jones Epic Stunt Spetacular, que ficava bem pertinho. Lá, várias cenas dos filmes do IJ são recriadas, e é muito emocionante. Eles chamam pessoas da plateia para participaram como figurantes, e fazem o treinamento delas. Sempre é muito engraçado, e tem uma surpresa no final.

Tem de tudo no show, desde a famosa cena em que o herói tem que correr DESESPERADAMENTE para não ser atropelado por uma pedra gigante, um jipe em chamas, MUITAS EXPLOSÕES e... brigas, muitas brigas. Além disso, entendemos melhor como funcionam os truques de filmagem, posicionamento das câmeras, efeitos sonoros e visuais e como as cenas são filmadas e ensaiadas.

E tudo ao som da famosa musiquinha tema.
"Tam tam tam tam, tam tam tam, tam tam tam taaaaaaam..."

Logo depois desse, corremos para outro espetáculo. Vale lembrar que como haviam poucas pessoas no parque, todas estavam fazendo o mesmo roteiro, então TODO MUNDO estava correndo do show do Indiana Jones pra esse outro, pois TODO MUNDO já estava atrasado. Parecia a São Silvestre.

Esse tal espetáculo era o Lights, Motors, Action! Extreme Stunt Show, QUE É MUITO LEGAL. Tem umas muitas acrobacias envolvendo carros, motos, jet-skis e muitos efeitos especiais, como explosões, tiroteios, um cara caindo de um prédio e cenas na água. Os carros saltam sobre caminhões, simulam corridas... E TUDO EM ALTA VELOCIDADE. Diga adeus aos seus tímpanos, mas você NÃO PODE deixar de assistir.

Depos disso, nos separamos.
Papai, Carlinhos e eu fomos para o Jim Henson's Muppet*Vision 3-D, que como o nome sugere, é um show em 3-D com os personagens Muppets (sério?). A sala de espera é muito legal, onde nós assistimos um pré-show muito engraçado que duras uns 12 minutos. Depois, as portas se abrem e todos entram no teatro para o "filme", com efeitos especiais ao longo de toda a sua extensão. Na verdade, é um show 4-D. Água é espirrada no público e de repente aparecem bolhinhas de sabão, além do uso de bonecos animatrônicos ao vivo, misturados com o filme em 3-D. Tem até fogos de artifício (de mentira, claro), pelo que me lembro.

Todos os personagens de Muppets dão o ar da sua graça nessa apresentação - mais divertida do que nunca.

Hora de falar do brinquedo mais legal do parque - o Toy Story Mania. Quem não gosta de Toy Story?

Na fila de espera, tem o Sr. Cabeça de Batata, e ele canta e interage com a gente, já aí é muito legal. Pra falar a verdade, toda a fila é muito legal, e tem uma hora que nós entramos no quarto do Andy... *olhinhos brilhando*. Era o sonho da minha infância.

No briquedo, utilizamos óculos 3-D e pistolas, para acertar diversos alvos e acumular pontos. É emocionante. Não lembro da minha pontuação, mas foi extremamente baixa se compararmos aos experts lá do meu lado. Parece que esse povo decora onde estão os maiores prêmios e ficam repetindo o briquedo o tempo todo. Aff.

Fomos almoçar às... 5 da tarde, por aí.
O chato de comer nos parques é que só comemos porcaria, e uma hora isso cansa.
A parte boa é que nós descobrimos vários restaurantes brasileiros para jantar à noite, entre eles o Vittorio's e o Camilla's. Mas isso é assunto pra outro dia, em que vocês vão conhecer a Marina. XD

Queríamos muito assistir o Voyage of the Little Mermaid, pois lembro que tínhamos adorado da outra vez. É um show formidável, que reconta a história de Ariel. Durante a apresentação, os personagens cantam as consagradas músicas desse filme fantástico, o que atiça o público a cantar junto.

Infelizmente, chegamos... 5 minutos tarde, e não pudemos entrar. Paciência...

Mas tudo bem.
Faltava outro espetáculo para assistir.
E se não outro clássico Disney... A Bela e a Fera.

O show da Bela e... espera. Sei o que você está se perguntando. "Cadê aquele elevador que despenca 13 andares?". Eu não gosto muito dessas coisas, por isso ficamos longe dele.

Mas posso explicar como as coisas funcionam lá.

The Twilight Zone Tower of Terror é um elevador que despenca 13 andares.
Gostou?
Ok, ok.

Pra resumir o que eu vi num site sobre o assunto, você embarca num elevador com capacidade pra 21 pessoas, que como vocês já sabem, despenca do 13 andar. É o "ápice" da atração. *leitores jogam tomates em mim*. Logo que você adentra ao prédio, é conduzido a uma biblioteca onde assiste a uma apresentação onde os eventos ocorridos no hotel são descritos, enfatizando a história de cinco hóspedes desaparecidos no Halloween de 1939 em decorrência de um fenômeno sobrenatural.

Vale lembrar que o elevador se locomove tanto vertical quanto horizontalmente.

AGORA...

Vamos voltar pra Bela e a Fera, ok?

É TÃO BONITO!
As coreografias, os cenários, as músicas... menos os atores. A peruca da Bela é mal feita, assim como a de TODOS os personagens. Mas quem se importa?

O espetáculo rende ótimas fotos.
PENA QUE A BATERIA DA NOSSA CÂMERA DESCARREGOU, E NÃO DEU PRA FAZER QUASE NADA. Ainda bem que eu tenho umas fotos antigas aqui de 2007 pra mostrar.

Só que aí.. no meio do espetáculo... "CABUUUUUUUUUUUM".
Começa a cair uma tempestade desgraçada.
Acho que NUNCA vi algo igual.

O pessoal teve que sair na chuva mesmo. Mas ERA UMA BAITA CHUVA. Os pingos eram grossos, e até DOÍAM quando caíam na gente. Eram poças por todo o lado do parque, e eu fiquei completamente encharcada.

O mais impressionante eram os raios que deixavam o céu todo branco. Era assustador.

Corremos para a entrada, reunimos todo o pessoal e pegamos o "trem" que leva ao estacionamento.

Estávamos quase no carro quando meu pai gritou "PERAÍ, PERAÍ!", e resolveu tirar uma foto do dia mais aguado da minha vida. Ainda tinha um pingo de bateria, mas só dava pra uma foto. Uma única foto...

... e ela saiu tremida. Paciência...


Mais fotos...




Casa real do filme Hannah Montana

É MEU!!!

Uma foto que não deu certo.

2 comentários:

Nathacha disse...

Olá! No momento estou apenas te seguindo, mas prometo voltar e comentar em breve suas postagens!Agradeceria se seguisse o meu blog, assim criamos um vínculo que facilite a divulgação de ambos os blogs! passa lá?
http://medicinepractises.blogspot.com/

Pipo disse...

Acho que vou te contratar para relatar viagens, palestras, shows, apresentações, e etc. Tá lascada, heim ?