quarta-feira, 16 de março de 2011

Tudo que ainda pode dar errado em uma viagem

Paramos ontem na chegada a Boa Vista. E eu podia ter parado lá mesmo que nem faria falta. MAS, EU PRECISO CONTAR.

Se você acha que tudo que poderia dar errado já tinha dado errado, que tudo importante já tinha acontecido, que eu e Murphy estamos namorando... está redondamente (assim, ó: O) errado. E a propósito, nós vamos nos casar. Só falta ele me avisar.

Murphy continuava agindo com a sua maldita lei, e ele não planejava parar tão cedo. *momento dramático*

***
Vou fazer um mapa de Boa Vista pra você.

Temos uma rua. Nesta rua, encontramos a casa de uma tia minha. Ao lado, encontramos outra casa de outra tia minha, e do outro lado, temos outra casa (ganha um doce quem acertar de quem é) de outra tia minha. Mais pra lá fica a casa da Aparecida, amiga da mãe do Igor, mas isso é outra história.

Na esquina, encontramos a casa... de um tio meu. PEGUEI VOCÊS!!! Além disso, o escritório de advocacia do meu outro tio também fica do outro lado da rua.

É o bairro mais badalado da cidade.

Se você é um Vasconcelos que nem eu e resolve fugir de casa, até o final do quarteirão já vão ter te colocado num saco e te mandado de volta pra casa.
Porque, afinal, é família pra todos os lados.


Falando em família, agora que o bicho começou.

Mamãe, mãe da Nathália, tia Fátima e outras tias

Ficamos hospedados na casa da Tia Fátima - o Dumbledore Vasconcelos - e se ela tivesse que decidir se entre mim e um livro para dormir na cama, ela cobriria o livro com um cobertor e daria um beijinho de boa noite nele. Eu, logicamente, dormiria com o Mickey lá fora, dividindo a ração em partes iguais.

Mas, de qualquer forma, a titia é uma criatura muito feliz, e tem uma biblioteca enorme, com livros que tem de tudo: mofo, poeira, fungos...ah, e Shakespeare e Machado de Assis também.

Eu não gosto muito de ficar hospedada na casa de qualquer pessoa, porque eu sou uma chata uma pessoa que não gosta de mudanças e idolatra uma rotina.

ENFIM, tava na hora de encarar o resto do povo nas outras casas.

Se tem uma coisa que eu sei sobre família, é que ela tem membros totalmente dispensáveis. E outros tão chatos que você gostaria que fossem substituídos também.

O pessoal de Boa Vista é totalmente diferente do que eu estou acostumada. E diferente, numa linguagem mais CLARA, significa, impossível de conviver por mais do que uma semana.

Existe uma TV com todos os canais na sala, mas de 14:00 às 22:00 ela está ocupada por uma tia que não perde um capítulo de qualquer coisa na Globo. E ai de ti se passar na frente da TV ou chamar ela pra beber água.

Existem pessoas que pensam que só porque você tem 14 anos, significa que você está namorando escondido com sabe Merlin quem, e essas mesmas pessoas dizem que vão te acobertar até o final. AH, e pensam também que podem apertar a sua bunda e dizer... ah, eu não vou repetir não.

Existem pessoas que não conseguem falar de algo que não seja a vida alheia. Seja do povo do Big Brother, o quanto a vizinha (que por acaso é sua tia) está gorda, e como ela saiu mal na foto da formatura do primo tal...


***

*Tia 2 olhando pro álbum de formatura do primo Rodrigo*

-Nossa, meu cabelo está horrível nessas fotos, estou gorda, vesga e... AH, mas a Consolata tá pior. *sorriso triunfante*
-Tem foto minha aí, tia? - pergunto, tímida.
Sou ignorada por 1 minuto, pois a tia 2 está super interesada em uma azulejo na parede.
-ACHEI! HAHAHAHAHAHAA! NOTA ZERO PRA TI, ANA KARLA!

***

Ok que na foto eu estava com cara de "esquizofrênica tipo 7" (de 6), e que ela era do tamanho da página, MAS ISSO NÃO É MOTIVO PRA... espera, é. DE QUALQUER FORMA, EU NEM SEI O QUE ESTAVA FAZENDO NAQUELE ÁLBUM NUMA FOTO MASTER, SENDO QUE NEM DA "FAMÍLIA" EU SOU... deve ter sido coisa do safadinho do Murphy.

Mas nada se compara ao que aconteceu a seguir.
Lembra do post Rebola, Filha, em que eu filosofava loucamente dos meus dias de Jade, e que eu iria reviver isso em breve, no aniversário de 12 anos da Nathália, minha prima?

Pois é.

***

-E aí, tia, vai de quê pro aniversário da Nathália?
Espera de 30 segundos.
-Como assim, vai de quê?
-Ué, o aniversário não é à fantasia?
-Não.

***

EU QUERO MATAR O SER QUE ME JUROU QUE O ANIVERSÁRIO ERA À FANTASIA, E QUE EU PRECISAVA ARRANJAR UMA LOGO SE NÃO VIRAVA A CHATA SEM SENSO DE HUMOR DA FESTA.

Só a Nathália ia fantasiada, e de Alice, porque geralmente as crianças vão fantasiadas pros seus aniversários. EU, MERA CONVIDADA, NÃO.

Além do mais, se a fantasia fosse de freira, astronauta, Lala dos Teletubbies... tudo bem. Mas era de odalisca. "O ser devasso da festa" - já imaginava os comentários.

ENTÃO, EU FIZ O IMPOSSÍVEL.
CONSEGUI, EM MENOS DE 7 HORAS, REUNIR O MAIOR NÚMERO POSSÍVEL DE PESSOAS PARA IREM FANTASIADAS PRA FESTA... 3.

Uma era eu, a outra era a Nathália, e outra era a miguxa da Nathália, que iria usar a minha fantasia estepe. Brilhante, não?

Isso porque eu não podia nem ir com outra roupa. Trouxe blusas contadas pra Boa Vista. Que pobreza, hein, Ana Karla?

E A FESTA COMEÇOU.
Eu pensava que iria rolar balada, música ou qualquer outra coisa que me obrigassem a dançar e interagir com outros seres humanos, mas não.

Eu me vi no meio de uma garagem sentada numa cadeira de plástico com vários velhos (leia-se: adultos) desconhecidos até mesmo pela própria aniversariante, cantando Boi Bumbá 97 e jogando baralho, enquanto crianças felizes (ATÉ DEMAIS) pulavam loucamente no pula-pula instalado lá perto, e não sei como ele estava aguentando tanto peso.

E nessa hora, que eu me vi indagando "Quem eu sou? De onde vim? Pra onde vou? Onde eu vou almoçar amanhã?", entra em cena... Sofia.

Sofia, o ser mais fantástico de Boa Vista.
E olha que ela nem fez dois anos ainda.

Lembro de quando fui no quarto dela, e a mãe, Elza, ficou perguntando: "Sofia, lembra da Ana Karla?", enquanto ela me encarava de longe com uma cara estranha.

Pensei logo: "Mais um bebê pra me odiar nesse mundo."

Mas a Elza disse que ela ficou repetindo "Fifia, lembra An Karla" a noite inteira.

No outro dia, ela me puxou para o chão, para brincar de montar blocos e tapetes com ela. O problema é que eu não faço a menor ideia do que fazer nessas horas, porque não tenho jeito nenhum com crianças... além do mais, Sofia falava um dialeto ainda desconhecido pelos humanos, que eu tomei a liberdade de nomeá-lo como... Sofiês. Ele consistia em em cantar músicas como "Tem, tem, tem, tem tudo no DB", Backyardigans, e filosofar sobre assuntos super interessantes para os macacos da Mongólia. "Ixo vai qui, ixo vai lá, fezi popô", essas coisas.

***

-Sofia, eu sei que você é uma guria inteligente, então eu te apresento, em primeira mão... o número 4. Repete, Sofia, 4.
Ela me encara. E coloca o troço com o número quatro na cabeça.
-NÃO, NÃO! ISSO É PRA ENCAIXAR LÁ, LÁ, OLHA!

***

Voltando ao presente, Sofia queria pular no pula-pula.
Mas ela não podia ficar sendo supervisionada por 10 moleques pulando loucamente e se jogando no chão.
Já tinha trocado de roupa mesmo, e fui pular com a Sofia.

Ela corria de um lado pro outro, e depois ia pra perto das flores, arrancava um pedaço considerável delas e jogava tudo pra cima, fazendo "Weeeee".

-NÃO, SOFIA! PARA DE FAZER ISSO! - vira a cabeça - ALGUÉM PODE ME AJUDAR AQUI?
Todos continuam pulando.

Resumindo, eu preferia ter ficado em casa... em Manaus.

E quando pensava que ainda teria um CASAMENTO no dia seguinte...


Dito isso, eu fui dormir.


Eu sei que vocês querem fotos minhas de odalisca... mas eu não vou colocar aqui de jeito nenhum, vocês NÃO querem ver, confiem em mim. *leitores jogam tomates em mim* TÁ, TÁ, uma ou outra, eu coloco, tudo bem?

Mas antes, aviso: não vá rir.





Eu avisei.

2 comentários:

. disse...

Eu realmente adoro seu blog...
Voce é otima!
Eu adoreiiiiiiii este texto, eu ri demais...
Voce é muito inteligente garota!
E obrigada pelo comentario super fofo no meu blog.

Ah e o seu humor é um dos melhores que eu conheço!

Juro que ainda estou rindo aqui...
Muito bom! Parabens!

Bjao!

Anônimo disse...

adorei seu blog! por acaso sou a namorada do Tayroni. ainda bem que passei despercebida pelo seu olhar perspicaz.kkkkkkkk. ri muito dos seus posts. parabéns. e a propósito o apelido do cinema é "Castelo de Grayskull".